E-Civil: Descomplicando a engenharia
Você está em: E-Civil » Artigos Técnicos

Fachadas expostas à chuva de vento

As paredes ou empenas dos edifícios, expostas a constantes chuvas de vento, como ocorre no Rio de Janeiro com as paredes orientadas para Sul e Sudoeste, necessitam de cuidados especiais.

A chuva de vento penetra pelas frestas e desgasta os tratamentos superficiais; por esta razão a incidência de paredes úmidas com infiltrações mais severas é freqüente. As conseqüências são a formação de mofo, apodrecimento de armários embutidos, estragos em quadros de pintura, etc. Se os problemas forem previstos nos memoriais descritivos é possível eliminá-los pela raiz.

A água penetra pelas paredes por trincas e fissuras, ou por absorção capilar, se a pintura ou o revestimento forem porosos. A diferença fundamental entre uma impermeabilização e uma pintura reside na impermeabilidade ao vapor d'água, da primeira, e á capacidade de respirar, da segunda.

A pintura permeável ao vapor d'água não significa que seja também permeável á água - uma boa pintura é impermeável á passagem da água. Para que uma parede de alvenaria se torne estanque, deve satisfazer ás seguintes condições:

  • Ser emboçada com uma argamassa que não fissure e que não seja muito higroscópica;
  • Receber a aplicação de um selador antes da pintura;
  • Ser pintada com uma tinta impermeável de longa duração. A película da tinta deve possuir adequada espessura para satisfazer aquela condição;

Faz- se necessário alertar a todos para a força que acontece nos capilares, que é a força de sucção, que causa o aparecimento da água nas superfícies internas das paredes expostas aos ventos fortes que exercem força horizontal e de baixo para cima, trazendo, conseqüentemente, graves problemas nas paredes das edificações. Lembrar que a água penetra sempre nos poros, nas fissuras, nas saliências e prossegue, por capilaridade o seu caminho. Solicite caso necessário as pressões hidrostáticas exercidas pela velocidade dos ventos.

Argamassas

Conforme a Norma NBR -7200 da ABNT, uma argamassa para revestimento "não deve conter" elementos orgânicos. Isto quer dizer que não deve conter nem saibro nem terra de emboço (terra preta) A norma indica a cal como ligante, mas a experiência dos autores ensinou-lhes que a cal oferece perigo para a pintura. Recomendamos que a argamassa seja preparada com emprego de um ADITIVO que reduza a relação A/C e que seja plastificante, coesivo e aerante, incorporando alvéolos de ar. Esses tem a propriedade de interromper a penetração da água, tornando a argamassa mais estanque do que uma argamassa sem aditivos. A massa com aditivos não se desidrata e não contrai durante a cura e assim não apresentará fissuras.

Em superfícies sujeitas a chuva e ventos, sugerimos como acabamento antes do isolamento e pintura, á aplicação de revestimento impermeabilizante flexível. Estes revestimentos formam uma camada 100% flexível, resistente a qualquer movimentação da superfície tratada. Por serem flexíveis, não sofrem fissuras ou trincas como os revestimentos SEMI-FLEXIVEIS.

Leonardo Zapla é especialista em Patologias da Construção, Consultor técnico de algumas empresas e diretor da Zapla Serviços Especiais para Engenharia.
(21) 2548–0523
Visite: http://www.zapla.com.br
http://www.produtoszapla.com.br

Artigos relacionados

Fachadas: causas comuns de ruína
As razões mais comuns da aplicação de pinturas em fachadas são a estética, impermeabilidade e a lavabilidade...

Na luta contra as infiltrações! Já é possível evitar a quebradeira
A maioria dos síndicos já começa a ter dores de cabeça só de imaginar que o seu condomínio poderá sofrer com o mal das infiltrações. Também pudera, nesses...

A banalização da recuperação estrutural
No artigo anterior, falávamos sobre as infiltrações e os caminhos que a água usa para apresentá-las (trincas, rachaduras, poros dos materiais...

Defeitos em Edifícios
Para quem mora em edifícios, não é novidade: vira e mexe, lá vem mais uma quantia extra, adicionada à taxa de condomínio, por conta de alguma reforma...

Isolamento térmico de fachadas pelo exterior
Reboco Térmico pelo Exterior é um termo técnico usualmente aplicado aos sistemas compostos que se aplicam pelo exterior dos edifícios e que...

Comentários

Ajudem
PAREDES JA PINTADAS E QUANDO AS PAREDES JA FORAM PINTADAS, E QUANDO CHOVE MUITO A AGUA PENETRA PELA PAREDE SENTIDO PARTE INTRNA, TEM ALGUM IMPERMEABILIZANTE PRA PASSAR POR CIMA DA TINTA E DEPOIS PINTAR NOVAMENTE A PAREDE?

Comentado por Agnaldo Pintor em 2011-10-17 18:34:57

reforma de facadas
Parabens pelo artigo! Fundo preparador 'e indicado para reboco fraco,qual outra alternativa teria em patologia de repintura,tinta enborrachada? Lavar neo 'e suficiente?

Comentado por jair em 2011-08-08 21:00:52

Problema de infiltração pelo capote e por fissuras
Boa noite, tenho um problema de infiltração pelo capote e por fissuras na minha casa, agravada mais ainda pelo tempo de construção + ou - 30 anos atrás, e que seu emboço foi feito utilizando barro, isso faz com que a absorção da água seja imediata e de forma demorada para secar, isto posto como posso solucionar este problema que além deste problemas já relatados ainda existe a incidência de ventos laterais que dificultam em muito o meu drama. Meu e - mail: walterfibrasa@hotmail.com

Comentado por Walter Santos em 2011-04-12 23:39:00

PAREDES JA PINTADAS
E QUANDO AS PAREDES JA FORAM PINTADAS, E QUANDO CHOVE MUITO A AGUA PENETRA PELA PAREDE SENTIDO PARTE INTRNA, TEM ALGUM IMPERMEABILIZANTE PRA PASSAR POR CIMA DA TINTA E DEPOIS PINTAR NOVAMENTE A PAREDE?

Comentado por MARCOS ANTONIO DE ALMEIDA em 2010-04-18 16:42:03

Excelente
Mas tenho uma pergunta.No caso de queda de reboco de parede em prédio de 7 anadres,por infiltração e falta de manutenção,qual a lei,a Nbr,a NR,que se aplica a esta situação.O meu e-mail é pinheirodecarvalho@yahoo.com.br

Comentado por José Carlos em 2010-04-13 09:45:02

Melhor impermeabilizante
Sou sindica de um condominio, nosso predio é revestido de granilha, sendo que esta apresenta queda de areia/graos. Minha duvida; qual melhor impermeabilizante para esta granilha? E qual a validade desta impermeabilizaçao? agradeço se puderem me sugerir algo realmente eficaz para este revestimento.

Comentado por Martha em 2009-10-14 09:57:01

Resposta para Emerson Matos
Prezado, se faz necessário verificar a incidência dos ventos, da chuva e do sol nas paredes do seu prédio. A opção por revestimentos cerâmicos, pedras etc, pode ser adotada, desde que os requisitos sejam atendidos. Cabe salientar que para o assentamento destes revestimentos será necessário a remoção total do revestimento existente, para execução de nova base, não esquecendo que a linha de atuação de cargas deve ser de dentro para fora (base, chapisco, adesivo, revestimento) com a devida redução de carga para fora do paramento.

Comentado por Zapla em 2009-07-12 13:27:00

Parede da fachada revestida por pastilhas
E se a parede da fachada for revestida por pastilhas? Qual seria a solução ja que a pastilha ja esta instalada e o mofo é um problema que persiste em aparecer nos moveis instalados rente a parede

Comentado por Marcelo em 2009-07-03 16:27:00

Problemas com a umidade
Ola amigos, não sei se estou no lugar certo para a minha pergunta, estou reformando um predio de 3 andares e tenho problemas com a umidade, e por ser um imovél de uns 30 anos , o reboco estão com rachaduras em alguns ponto estão caindo, os proprietarios querem revestir com pedra, isso pode ser feito sem correr algum risco? e tem algum material leve indicado? muito obrigado

Comentado por Emerson Matos em 2009-06-13 20:55:09

Resposta para Silvana
Silvana: O ideal é realizar uma inspeção para certificar-se da origem do problema; pode ser estrutural, acabamento, etc. No caso de infiltração na fachada, a aplicação de um selante poderia resolver caso não haja um problema estrutura que cause fissuras. O autor do artigo é especialista no assunto, inclusive já utilizamos os seus serviços em uma empresa em que eu trabalhei.

Comentado por Moriah em 2009-02-02 16:13:25

Trincas, infiltração e mofo na minha casa
Na fachada da minha casa está acontecendo exatamente o que foi falado no artigo... trincas, infiltração e mofo. Como o problema não foi previsto, nem eliminado pela raiz, o que pode ser feito agora?

Comentado por Silvana Lima em 2009-02-02 14:00:00

Deixe o seu comentário!


(não será publicado)



Pesquisar
Últimas do Fórum
Livros recomendados