E-Civil: Descomplicando a engenharia
Você está em: E-Civil » Artigos Técnicos

Orçamentação e custo de obras civis

Estimativa de custo

A engenharia de custos ao longo dos anos desenvolveu diversos métodos para se determinar a estimativa do custo de produção em obras civis, mas o objetivo maior de cada método é comum, ou seja, determinar uma estimativa de custo baixo de produção para o projeto ou empreendimento a ser realizado, essa estimativa já se faz necessário na fase inicial de concepção do projeto, fase essa, onde são levantados diversos níveis de decisões a serem tomados em relação ao projeto, portanto o primeiro estudo feito para se determinar a viabilidade de um empreendimento é a estimativa de custo.

A estimativa de custo é a soma de diversas parcelas ou etapas de produção, onde cada etapa possui um custo total ou unitário, as principais parcelas ou etapas que compõem a estimativa de custo de um empreendimento são:

  • Concepção e compatibilização do projeto como um todo;
  • Planejamento e gerenciamento dos serviços e da mão-de-obra;
  • Levantamento do custo indireto;
  • Estudo financeiro.

A concepção do projeto é a etapa de partida para minimizar os custos relacionados com a execução ou produção, ou seja, o projeto de fundações, projeto estrutural, projeto arquitetônico e os projetos complementares, se forem economicamente dimensionados e concebidos de forma a se enquadrarem dentro da finalidade do projeto, podem minimizar custos de produção. Podemos observar dois pontos importantes relacionados a essa questão, primeiro é que os projetistas procurem soluções inteligentes e práticas para os seus projetos, tornando-os economicamente viáveis, segundo é que além de tornarem seus projetos economicamente viáveis a segurança e a qualidade sejam garantidas.

A compatibilização do projeto como um todo, também pode ser considerado como uma etapa para minimizar custo de produção, o projeto como um todo pode ser definido como um conjunto de projetos, onde a sobreposição de todos se torne apenas um, gerando um conjunto coordenado de etapas de execução. Um exemplo prático que mostra essa sobreposição de projetos é entre o projeto estrutural e o projeto de instalações prediais, havendo essa relação, no momento da concretagem das vigas podemos deixar as passagens dos eletrodutos, tubos de esgoto e água fria e na concretagem das lajes as passagens dos shafts e dos pontos elétricos de iluminação, tudo isso de acordo com projeto executivo, esse procedimento de execução irá eliminar diretamente alguns custos diretos como: tempo de mão-de-obra, locação ou uso de equipamentos de perfuração. Um ponto importante é o intercâmbio entre os projetistas, o trabalho deve ser em conjunto para que não haja divergências ou incompatibilidades entre os projetos.

O planejamento e o gerenciamento dos serviços e da mão-de-obra é uma das etapas importantes, por que é uma etapa constante ao longo do tempo de execução da obra, essa etapa é muito delicada para se ter uma estimativa precisa, todos os serviços que serão realizados possuem uma ordem de execução, onde se devem observar alguns fatores importantes para o levantamento dos custos, os principais fatores são:

  • Definição do processo executivo para cada serviço;
  • Elaboração de um plano de ação, caso o processo executivo sofra alguma mudança;
  • Composição unitária dos materiais e equipamentos;
  • Dimensionamento e composição unitária da mão-de-obra;
  • Levantamento quantitativo de cada serviço;
  • Cotação de preço de todos os insumos que compõe cada serviço;
  • Levantamento dos impostos e encargos sociais;
  • Elaboração da rede de suprimentos e o tipo de mecanização dentro do canteiro;
  • Elaboração de cronogramas como: mão-de-obra, equipamentos e o físico-financeiro para todos os serviços.

O levantamento do custo indireto é uma etapa que se baseia principalmente em todo o custo que gira em torno da obra, como por exemplo, o custo mensal de energia elétrica, água, telefone, café, almoço e material de limpeza que são usados dentro do canteiro de obras, pagamento dos salários do engenheiro, mestre-de-obras, técnico em edificações, almoxarife, apontador e o custo mensal do escritório, custo esse que é rateado entre o número de obras que a empresa possui nesse período.

O estudo financeiro é uma etapa que deve ser bem analisada, o projeto, ou melhor, o empreendimento possui um período de concretização que pode levar dias, semanas, meses e até anos, isso mostra que a estimativa de custo é uma função de variáveis de tempo que trabalham com fatores econômicos como: inflação, juros e índices econômicos. De certa forma todas as outras etapas mencionadas acima estão ligadas diretamente à economia mundial, portanto é um estudo complexo e com certo grau de risco que pode ser determinado e corrigido ao longo do tempo de execução, com certeza esse é o fator determinante para o sucesso de qualquer empreendimento.

Engenheiro Civil João Bosco Vieira da Silva
joaobosco@ecivilnet.com.br

Artigos relacionados

Cálculo do custo horário de equipamentos
Considere uma retroescavadeira que trabalha em condições médias, sabemos que seu valor de aquisição é de R$ 150.380,00, a taxa de juros anual é em torno de 12,31%, a retroescavadeira têm potência de 74 HP e trabalha com óleo diesel...

A viabilidade da mecanização na construção civil
Cada serviço possui um custo de mão-de-obra, material e equipamento, tudo isso deve ser agregado ao preço final do produto...

A realidade da engenharia de custos no Brasil
Infelizmente hoje no Brasil não temos o uso perfeito da engenharia de custos dentro das obras públicas, ciência de fundamental importância para o desenvolvimento...

Planejamento e gerenciamento de obras
O projeto é um sistema complexo e composto de atividades, que se inter-relacionam, se interagem e são interdependentes. As atividades que compõe um projeto...

Produtividade na construção civil
A produtividade pode ser definida como a quantidade do trabalho realizado em uma unidade de tempo, normalmente horas, e é basicamente caracterizada como...

Comentários

Agradecimentos/ elogio
João, que Deus continui te iluminando e que conserve em ti este espirito de contribuição e ajuda aos menos instruidos. Parabéns pelos artigos, ajudaram muito na minha pesquisa.

Comentado por Luiz Claudio Borba Cordeiro em 2011-09-28 16:50:08

Elogio
Caro Colega João Bosco Parabenizo pelo seu artigo neste site. Em havendo interesse no tema, recomendo o livro de nossa autoria "Orçamento de Obras em Foco" - Editora Pini (Ver PINIWEB) Sds Roberto Sales

Comentado por Roberto Sales Cardoso em 2011-08-31 11:47:39

Composição de custos
Gostaria de saber mais sobre composições de cusro unitário e total para obras em geral

Comentado por Pedro Melo Figueiredo em 2011-07-04 13:31:18

Deixe o seu comentário!


(não será publicado)



Pesquisar
Últimas do Fórum
Livros recomendados