E-Civil: Descomplicando a engenharia
Você está em: E-Civil » Artigos Técnicos

Aglomerantes Hidráulicos

Aglomerantes são os materiais ligantes, em geral pulverulentos, que servem para solidarizar os grãos de agregados inertes. São utilizados na obtenção das argamassas e concretos, na forma da própria pasta e também na confecção de natas.

Os aglomerantes hidráulicos são aqueles que endurecem pela ação exclusiva da água, como por exemplo a cal hidráulica e o cimento Portland, através de um processo chamado hidratação.

O calcário quando contém uma certa quantidade de argila antes de ser aquecido produz cal hidráulica. Este material produz uma resistência intermediária entre a cal e o cimento. É considerado um aglomerante hidráulico, ou seja endurece pela ação da água, e foi muito utilizado nas construções mais antigas, sendo posteriormente, substituído pelo cimento Portland. A cal pode ser utilizada como único aglomerante em argamassas para assentamento de tijolos ou revestimento de alvenarias ou em misturas para a obtenção de blocos de solo/cal, blocos sílico/calcário e cimentos alternativos.

O cimento é um dos materiais de construção mais utilizados na construção civil, por conta da sua larga utilização em diversas fases da construção. O cimento pertence a classe dos materiais classificados como aglomerantes hidráulicos, esse tipo de material em contato com a água entra em processo físico-químico, tornando-se um elemento sólido com grande resistência a compressão e resistente a água e a sulfatos.

Os silicatos de cálcio são os principais constituintes do cimento Portland, as matérias primas para a fabricação devem possuir cálcio e sílica em proporções adequadas de dosagem.

Os materiais que possuem carbonato de cálcio são encontrados naturalmente em pedra calcária, giz, mármore e conchas do mar, a argila e a dolomita são as principais impurezas.

A ASTM C 150¹ define o cimento Portland como um aglomerante hidráulico produzido pala moagem do clínquer, que consiste essencialmente de silicatos de cálcio hidráulicos, usualmente com uma ou mais formas de sulfato de cálcio como um produto de adição. O clínquer possui um diâmetro médio entre 5 a 25 mm.

Com o passar do tempo as propriedades físico-químicos do cimento portland tem evoluído constantemente, inclusiva com o emprego de aditivos que melhoram as características do cimento.

Processo produtivo do cimento Portland

O processo produtivo do cimento portland se divide na produção do clínquer portland e na produção de pozolana (argila ativada). As etapas do processo de produção do clínquer portland são:

  • O calcário é extraído, britado e secado até uma umidade residual máxima de 2%
  • São adicionados ao calcário areia e materiais inertes como, por exemplo, carepa de laminação, esses materiais são analisados quimicamente, essa mistura proporcional é moída e se obtém a "farinha"
  • A farinha passa por um processo de homogeneização com ar comprimido e logo em seguida é estocado em silos
  • A farinha homogeneizada é colocada em um forno rotativo a uma temperatura aproximada de 1.450ºC, obtendo no final o clínquer portland

A produção da pozolana se divide em colocar a argila in natura no forno rotativo a uma temperatura de 750ºC, obtendo no final a argila calcinada (pozolana), transcorrido todo esse processo o clínquer a pozolana mais gesso são moídos em proporções adequadas de dosagem de material, obtendo no final o cimento portland.

O cimento portland Pozolânico é um aglomerante hidráulico, obtido da mistura homogênea e proporcional do clínquer portland e materiais pozolânicos moídos em conjunto ou em separado. Durante o processo de mistura é permitido adicionar formas de sulfato de cálcio e materiais carbonáticos nos teores indicados pela norma NBR 5736.

O cimento portland composto com filler é um aglomerante hidráulico, obtido pela moagem do clínquer portland. Durante o processo de moagem é permitido adicionar formas de sulfato de cálcio nos teores indicados pela norma NBR 11578.

O cimento portland composto com pozolana é um aglomerante hidráulico, obtido pela moagem do clínquer portland mais a adição de formas de sulfato de cálcio. Durante o processo de moagem é permitido adicionar materiais pozolânicos e carbonáticos nos teores indicados pela norma NBR 11578.

O cimento portland resistente a sulfatos é um aglomerante hidráulico que atente as condições de resistência dos sulfatos, esse tipo de cimento é obtido pela moagem do clínquer portland ao qual se adiciona quantidades proporcionais de formas de sulfato de cálcio. Durante o processo de moagem é permitida a adição de escórias granuladas de alto-forno ou materiais pozolânicos e/ou materiais carbonáticos.


Artigos relacionados

O cimento Portland
O cimento é um dos materiais de construção mais utilizados na construção civil, por conta da sua larga utilização em diversas fases da construção. O cimento pertence a classe dos...

Tipos de cimento Portland
Hoje o cimento portland é normalizado e existem onze tipos no mercado: CP I – CP I-S – CP II-E– CP II-Z – CP II-F – CP III – CP IV – CP V-ARI – RS...

Composição dos cimentos Portland
O processo produtivo do cimento portland se divide na produção do clínquer portland e na produção de pozolana (argila ativada). As etapas do processo de produção do...

Rochas
Rocha (ou popularmente pedra ou calhau para um pedaço solto de rocha) é um agregado natural composto de alguns minerais ou de um único mineral...

História do cimento
Tecnicamente, podemos definir cimento como um pó fino, com propriedades aglomerantes, aglutinantes ou ligantes, que endurece sob a ação de água...

Comentários

Complemento do artigo
Caros, os links acima são de artigos que complementam o assunto tratado nesta página. História do cimento, fabricação, tipos, composição, etc, são tratados mais detalhadamente.

Comentado por E-Civil em 2011-07-22 19:48:19

Cal
A Cal feito de predeiras a partir da queima natural por madeira é a mesma Cal, extraida de outros derivados?

Comentado por Dogival B. Costa em 2011-07-07 13:49:48

A matéria está ótima! Bem resumida e estruturada
Victor-UnB..vou comentar a resposta pra ti..depois avalia! O CPII é um cimento composto...no qual a ele pode ser adicionado Pozolana (CP II Z),Filler(CP II F),Escória de Alto Forno(CP II E). As aplicações para estes tipos de cimentos são as que necessitam de baixo calor de hidratação do cimento.Por exemplo:Barragens,contrapiso de tanques ou seja ambientes agressivos.Pois um cimento com adições como estás tem menos clinquer e consequentemente gerarão menos calor de hidratação,não tendo grande numero de retração e consequentemente fissuras. Quanto mais puro o cimento,ou seja maior o teor de clinquer(CP I e CPV),maior o numero de(retração) e consequentemente fissurações. Na qual estás fissuras aceleram o processo de carbonatação do concreto/argamassa,influenciando na sua durabilidade. Espere que sirva para algo. Att

Comentado por Ricardo em 2009-04-30 12:59:55

Resumido
Bom o material é muito bom. Para quem tá começando agora como eu nessa area, esta boa as informações, é bom começar aos poucos, mais para quem já conhece "esta um pouco resumida" . Mais mesmo assim esta otimo o material de vocês, me ajudou muito.

Comentado por Ariethne em 2009-02-26 22:31:31

cimento portland composto
Sobre o cimento portland composto (CP2), qual seriam as aplicacões específicas dos tipos com pozolana, filer e escoria?

Comentado por victor unb em 2008-12-21 22:46:01

Ótima matéria
Ótima matéria, porém um tanto resumida. Seria interessante falar um pouco, mesmo que superficialmente, sobre cada tipo de cimento portland e alguma coisa sobre cal hidráulica.

Comentado por Walter Marinho em 2008-12-21 22:31:02

Muito Bom
Só falta mais informaçoes detalhadas ! xD

Comentado por André Felipe em 2001-02-24 15:24:01

Deixe o seu comentário!


(não será publicado)



Pesquisar
Últimas do Fórum
Livros recomendados