E-Civil: Descomplicando a engenharia
Você está em: E-Civil » Artigos Técnicos

Park Shopping Barigüi:
Construção com Pré-fabricados de concreto

Por Heloisa Amorim de Medeiros *

Um shopping center com 181 lojas e seis âncoras, 128 mil m2 de área construída e área bruta locável de 46.441 mil m2, entregue em apenas um ano, só poderia ter recorrido a uma solução construtiva industrializada. E foi isso que aconteceu com o Park Shopping Barigüi, localizado no bairro de Ecoville, em Curitiba, construído com pré-fabricados de concreto. O shopping é vizinho do Parque Barigüi, uma grande área verde e um dos principais cartões postais da capital paranaense.

O complexo possui dois pavimentos de 28 mil m2, piso técnico e administrativo de 5,3 mil m2 e área comum de 20,5 mil m2, da qual faz parte a praça de alimentação com capacidade para 700 pessoas. O espaço de lazer conta com cinemas e academia de ginástica de 4 mil m² e estacionamento com 2.338 vagas.

Fundações

O início da obra movimentou 150 mil m3 de terra na preparação do terreno, contíguo à área de preservação ambiental. O solo local tem características peculiares às margens de cursos d'água, apresentando baixa capacidade de suporte e nível d'água aflorando à superfície. Para melhorar as condições de suporte – inclusive para a operação do canteiro - foram implementadas medidas como a troca parcial de solo, pavimentação provisória e drenos verticais. As fundações foram feitas com 412 estacas escavadas com até 1,50 m de diâmetro e profundidade de até 15 m.

A obra consumiu 28 mil m3 de concreto e tinha condicionantes como prazo exíguo e pouca área de canteiro, o que demandou um planejamento logístico detalhado. Era preciso adotar uma metodologia construtiva que garantisse a continuidade dos serviços – fluxo de materiais e veículos - apesar das reduzidas dimensões do canteiro. Além disso, a escolha dos pré-fabricados se baseou ainda na redução da quantidade de serviços de apoio (fôrmas, cimbramentos etc). E para que a execução ocorresse dentro do prazo com qualidade e com controle de custos, foi preciso impor muita velocidade ao ritmo dos trabalhos.

Estrutura em cinco meses

Dos 13 meses de obra, cinco foram gastos na montagem da estrutura pré-fabricada, fornecida pela Cassol Pré-Fabricados, com pilares, vigas e lajes alveolares protendidas, fabricadas na unidade industrial da empresa no Paraná. Segundo Marcos Antonio Martin dos Santos, diretor da Matec Engenharia, empresa responsável pela construção do shopping, havia necessidade de as lojas-âncora ficarem prontas em sete meses, pois são alavancadoras de adesões de outras lojas. E os prazos foram cumpridos de acordo com a previsão, graças aos pré-fabricados e ao plano de ataque da obra.

Os serviços foram realizados em três frentes simultâneas de trabalho. A montagem da estrutura pré-fabricada foi feita com guindastes para até 120 t sobre esteiras. Partiu-se da região central, local onde concentrava-se o maior volume de trabalho, em direção às extremidades. Na fase de pico, cerca de 1.200 operários trabalharam na obra. Tudo isso para movimentar vigas (seção transversal em W com comprimento de 10 m, 1,60 m de largura e 0,64 m de altura) que foram fabricadas bipartidas para facilitar seu transporte. Desta forma, abraçam os pilares, melhorando a solidarização e facilitando o processo de montagem.

Os pilares, com seção 50 cm x 50 cm e altura de 26 m, foram entregues já com consoles para acomodar as diversas situações de encaixe. As lajes alveolares protendidas (8,40 m de comprimento, com 25 a 30 cm de espessura e 1,25 m de largura) foram fabricadas com capacidade para 850 kgf/m2. E o piso térreo do shopping foi executado com esta mesma laje pensando no futuro, no momento em que for necessário construir subsolos.

Redução de interferências

A solução com pré-fabricados de concreto permitiu a redução de interferências no canteiro, tais como resíduos e serviços de apoio, resultando em canteiro limpo, logística simplificada e terminalidade. No total, foram utilizados 346 pilares, 1046 vigas e 5.232 lajes que permitiram vãos de 8,40 m. Além disso, foram utilizadas ainda 33 escadas pré-fabricadas.

O sistema estrutural hiperestático tem áreas de solidarização com armadura e concretagem adicionais, conferindo à estrutura a condição hiperestática. Além das enormes vantagens de prazo e organização no canteiro, Santos aponta ainda a completa rastreabilidade da construção, cujas peças foram fabricadas com etiquetas de identificação.

Monitoramento ambiental

Além das questões construtivas e gerenciais, a obra do shopping demandou um rigoroso controle ambiental por estar situada próxima a uma área de preservação. As determinações do Relatório de Impacto Ambiental Prévio (RAP) e a Licença Ambiental de Implantação foram rigorosamente cumpridas por meio de programa de monitoramento. Em relação à poluição, foram realizados controle de emissão de poeira e fumaça, de vazamento de combustíveis, lubrificantes e águas residuais de concretagem, além do controle de produção de efluentes contaminantes e condições sanitárias, redução de poluição sonora e gestão de resíduos sólidos.

Também foi elaborado um plano de ação de orientação ambiental dos trabalhadores informando sobre as restrições ambientais. Houve ainda um trabalho de controle de erosão e de assoreamento centrado na inclinação correta de platôs e rampas de acesso; no sistema de drenagem pluvial superficial; na adoção de procedimento de proteção superficial, no controle de escoamento superficial; com o emprego de dispositivos de retenção de sedimentos; desassoreamento de canais fluviais e proteção de cursos d'água.

  • Ficha técnica
  • Proprietário: Multishopping
  • Projeto arquitetônico: Paulo Baruki
  • Construção: Matec Engenharia
  • Estrutura: Aluízio D'Ávila
  • Estrutura pré-fabricada: Cassol
Autor: Heloisa Amorim de Medeiros
Colaborador J.Maurício Kimus Dias
Teresópolis RJ

Comentários

Nenhum comentário sobre esta página. Seja o primeiro a comentar!

Deixe o seu comentário!


(não será publicado)



Pesquisar
Últimas do Fórum
Livros recomendados